Revelando Vida Para Todos

Revelando Vida Para Todos
Revelando Vida Para Todos

sexta-feira, 28 de maio de 2010


2 Rute, a moabita, disse a Noemi: Deixa-me ir ao campo, e apanharei espigas atrás daquele que mo favorecer. Ela lhe disse: Vai, minha filha!  3 Ela se foi, chegou ao campo e apanhava após os segadores; por casualidade entrou na parte que pertencia a Boaz, o qual era da família de Elimeleque.  4 Eis que Boaz veio de Belém e disse aos segadores: O SENHOR seja convosco! Responderam-lhe eles: O SENHOR te abençoe!  5 Depois, perguntou Boaz ao servo encarregado dos segadores: De quem é esta moça?  6 Respondeu-lhe o servo: Esta é a moça moabita que veio com Noemi da terra de Moabe.  7 Disse-me ela: Deixa-me rebuscar espigas e ajuntá-las entre as gavelas após os segadores. Assim, ela veio; desde pela manhã até agora está aqui, menos um pouco que esteve na choça.  8 Então, disse Boaz a Rute: Ouve, filha minha, não vás colher em outro campo, nem tampouco passes daqui; porém aqui ficarás com as minhas servas. 

Rute 2 2-8, conta a história de Rute quando foi ao campo segar espigas e foi notada por Boaz.
Rute seguiu sua sogra após terem ficado viúvas, e a situação de Noemi era nada fácil, mesmo assim Rute a seguiu e abraçou sua fé. Boaz era um parente e um homem temente a Deus. Quando soube quem era Rute e sua situação ele as redimiu e devolveu lhes sua condição social novamente.
O nosso Deus, olha pra todo tipo de circunstância e cuida de quem quer que seja. Ele não faz diferença e nem escolhe alguém por aparência. Essa é uma segurança que podemos ter em relação a Deus. Ele nos ama como somos e com nossos problemas. 
Tem gente que não consegue falar de si a ninguém, mesmo porque não tem quem as ouça, e quando tem as pessoas não tem tempo para problemas alheios. 
Deus nos ouve. E mais, ele nos responde. Basta apenas que gastemos tempo em sua presença, ou seja, que separemos um tempo para orarmos, falarmos a ele nossos problemas e esperarmos quietos sua resposta em nosso coração. 
Deus tem uma voz suave que fala dentro de nosso íntimo, é uma voz diferente da nossa em nossa mente, mas uma voz de paz e que traz consigo muita tranquilidade e paz, ela não causa medo ou coisa do tipo. Muito pelo contrário, quando a ouvimos somos tocados, tranquilizados e não sentimos insegurança alguma. 
Deus conhece o caminho do nosso coração, ele sabe como deve nos falar, e só ele pode responder as mais íntimas necessidades. 
Esse é meu Deus, em quem confio.
Confie nele você também.

terça-feira, 11 de maio de 2010




LENDA DO RITO DE PASSAGEM DA JUVENTUDE DOS ÍNDIOS CHEROKEES.
O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte. 
Ele não pode gritar por socorro para ninguém. 
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem. 
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido. 
O menino está naturalmente amedrontado. 
Ele pode ouvir toda espécie de barulho. 
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele. 
Talvez alguns humanos possam feri-lo.
Os insetos e cobras podem picá-lo.
Ele pode estar com frio, fome e sede.
O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda. 
Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem. 
Finalmente...
Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele. 
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo. 

Nós também nunca estamos sozinhos!
Mesmo quando não percebemos Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso lado'.
Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo.
Evite tirar a sua venda antes do amanhecer...
Moral da história:
Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele não esteja conosco.
Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material.



segunda-feira, 3 de maio de 2010


Reflita: 
A perda é o primeiro passo em direção às mudanças.
Mike Murdock

Mike é um pensador cristão de muita sabedoria. Se a perda é o primeiro passo, a pergunta é o que perder? que áreas eu quero mudanças?
Eu penso que o orgulho é o primeiro da lista, para qualquer mudança ser efetiva o orgulho tem que ser banido, ele nos prende a auto justificação, e se eu me auto justifico, não tenho necessidade de mudança nenhuma.
Para me analisar tenho que ser humilde e reconhecer meus erros, minhas falhas, minhas deficiências e as minhas incapacidades. Se conseguirmos arrancar o orgulho, conseguiremos mudanças em qualquer área. 
Jesus encontrou muitos que não queriam mudanças e se auto-justificavam perante ele, mas nada passava despercebido a Jesus, vejamos em Lucas 10 no versículo 25 em diante o Mestre da lei não suportou o confronto: "Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus.". 
 Em Lucas 16, versos 14 em diante: "os fariseus, que amavam o dinheiro, ouviam tudo isso e zombavam de Jesus. E ele lhes disse: Vocês são os que se justificam a si mesmos aos olhos dos homens, mas Deus conhece o coração de vocês. Aquilo que tem muito valor entre os homens é detestável aos olhos de Deus." .  
E também em Lucas 18 verso 9: "A alguns que confiavam em sua própria justiça e desprezavam os outros.". Havia um padrão de pecado e em todas as circunstâncias as pessoas relutaram em mudar, e seu orgulho nem ao menos deixava que refletissem na sabedoria de Jesus.
Bem, o orgulho e a auto-justificação caminham de mãos dadas, onde existe um com certeza deve existir o outro. Sabendo disto, podemos lutar e até mesmo desarraigar o orgulho da nossa vida. 
Então podemos concluir que se eu me justifico deve ser uma área onde o orgulho predomina. 
Se me auto-justifico é porque sou orgulhoso! e não quero mudanças.
Mas, se quero mudar tenho que perder o orgulho.